mitologia

O labirinto não é um mito, mas um mitema, i. e., uma fábula relacionado com um mito.

Segundo alguns autores, são quatro os labirintos mais famosos que teriam existido; para outros, são cinco (para mais detalhes, ver História e Lenda).

Apesar de não se saber ao certo de onde provém a palavra labirinto (acerca da sua origem, ver Etimologia), sabe-se que em Creta terá existido algo (um palácio, uma gruta, uma dança...) associado ao mito de Teseu. Prova disso são os escritos de muitos autores antigos.

O labirinto, enquanto antro, teria sido construído por Dédalo, arquitecto e engenheiro habilidoso, por ordem de Minos, rei de Creta. Essa construção tinha por função aprisionar um monstro - o Minotauro. Fruto do concubinato da esposa de Minos, a rainha Pasífae, com um touro branco, era dado a essa criatura medonha, ávida de sangue, o tributo que o rei de Atenas devia pagar todos os nove anos a Minos: sete donzelas e sete mancebos. Minos exigia ese tributo por seu filho Andrógeo ter sido morto traiçoeiramente em terreno ateniense. Seu pai, para o vingar, fez guerra a Atenas, tendo-lhe concedido a paz mediante a exigência de lhe serem enviados 14 dos mais belos jovens para serem sacrificados.

Teseu, filho de Egeu, rei de Atenas, quando chegou a vez da terceira data marcada ofereceu-se como voluntário para fazer parte do grupo de jovens. Ariadne, a filha do rei de Creta, ao ver no seu palácio esse jovem hercúleo e formoso, logo se enamorou dele; e para que o amado não sucumbisse na luta contra o monstro, entregou-lhe uma espada para com ela desferir o golpe fatal nesse ser metade homem, metade touro, e, para não se perder, deu-lhe um novelo de fio (cuja ponta ficou atada à entrada), que Teseu foi desenrolando à medida que se entranhava nos meandros do labirinto. Depois de ter lutado com o Minotauro e de o ter vencido, Teseu conseguiu sair do antro graças ao fio que foi enrolando até atingir a saída. Logo que se encontrou são e salvo entrou no barco e rumou para a ilha de Naxos juntamente com Ariadne e os outros jovens. Aí, enquanto a sua companheira dormia, Teseu abandonou-a, pois tinha sido avisado num sonho que ela não estava destinada a casar com um mortal mas sim com um deus; e foi o que aconteceu quando por lá passou Dioniso....

início | etimologia | simbolismo